MAPA ASTRAL

sábado, 26 de outubro de 2013

1471 POLÍTICA DE BENEFÍCIOS



Política de benefícios está mais personalizada

Os benefícios (plano de previdência, plano de saúde, vale refeição, vale transporte, ajuda na compra de remédios, entre outros exemplos) estão entre os fatores que mais atraem e retêm os melhores talentos do mercado. Por estes motivos, as áreas de Recursos Humanos (RH) se esforçam em criar um plano de gerenciamento de benefícios que agrade aos funcionários e mostre uma boa imagem da empresa para o mercado. Cada vez mais, os funcionários têm a liberdade de optarem pelo pacote de benefícios que recebem. Pesquisa recente da consultoria Hewitt Associates, com 120 empresas, mostra que os investimentos em benefícios têm crescido.

A maioria das empresas está apostando nos benefícios como parte essencial da remuneração. Outro estudo, a Pesquisa de Benefícios em Saúde 2006, feita pela Vidalink em parceria com a Deloitte, constatou que 98% das 133 empresas entrevistadas (que empregam 700 mil funcionários) dispõem de planos de saúde. O estudo mostra também que 93% oferecem benefício alimentação, 83% proporcionam algum tipo de assistência em medicamentos e 77% dão cobertura na área odontológica.

Na HP, o funcionário tem o poder de escolha sobre seu plano de benefício. Todos os funcionários têm acesso a um cardápio de benefícios e têm uma cota para escolher quais os mais interessantes para ele. O diretor de RH da empresa, Jair Pianucci, afirma que o Beneflex foi implantado porque a importância do benefício para cada funcionário muda conforme os valores.

"Tivemos que olhar para a diversidade da mão-de-obra. Para cada tipo de pessoa, o benefício é diferente. Um funcionário de 25 anos se interessa mais pelo plano médico do que pelo de aposentadoria, enquanto para os funcionários de 40 anos, o plano previdenciário é muito valorizado. Os valores mudam de uma faixa etária para outra", afirma o executivo da HP.
 

Nenhum comentário: