MAPA ASTRAL

domingo, 14 de outubro de 2007

258 MARCUSE

Texto parcial de "EROS E CIVILIZAÇÃO” “(...) Em contraste, uma Filosofia que não trabalha como a dama-de-companhia da repressão [da civilização] reage ao fato da morte com a Grande Recusa – a recusa de Orfeu, o libertador. A morte pode tornar-se um símbolo de liberdade. A necessidade de morte não refuta a possibilidade de libertação final. Tal como as outras necessidades – pode-se tornar também racional, indolor. Os homens podem morrer sem angústia se souberem que o que eles amam está protegido contra a miséria e o esquecimento. Após uma vida bem cumprida, podem chamar a si a incumbência da morte – num momento de sua própria escolha. Mas até o advento supremo da liberdade não pode redimir aqueles que morrem em dor. É a recordação deles e a culpa acumulada da humanidade contra as suas vítimas que obscurecem as perspectivas de uma civilização sem repressão”.

Nenhum comentário: