MAPA ASTRAL

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

147 AMMA E O FULNIÔ

Durante a passagem da mística indiana Amma pelo Rio de Janeiro, um episódio relatado pelo jornalista Julio Moura impressiona pela estranha sincronicidade e pelo manifesto espontâneo e expressivo de um índio brasileiro. “Três índios Fulniô, de Pernambuco, subiram ao palco do Centro de Convenções do Hotel Intercontinental, durante a visita de Amma ao Rio. Em plena cerimônia do Darshan (o abraço da Amma), iniciaram uma dança típica de sua etnia, sob o olhar surpreso de todos, já que a improvisada performance não estava programada. Um deles dirigiu-se ao microfone e falou da dor que representava para eles deixar sua gente para fugir da miséria. Até que um segundo índio interveio e bradou de maneira contundente: "Eu não sei quem é essa mulher... não entendo a língua que ela fala... não sei de que país vem essa mulher"... Fez-se silêncio no auditório ainda cheio, já na alta madrugada. "Só sei dizer que esta mulher tem o coração mais puro que já vi em toda minha vida". Algumas pessoas começaram a aplaudir. "Ela entende de energia da mesma maneira que nós, índios, entendemos. De uma maneira que vocês não entendem. Aprendam com esta mulher". O trio deixou o palco ovacionado, diante do sorriso de Amma.”

Um comentário:

Anônimo disse...

è incrivel porque conheci esta tribo em Goias ainda este ano e fiquei surpresa quando olhei no palco e lá estavam les...conheço AMMA a 6 anos e trabalhei no evento e udo que posso dizer é que o relato deles é a pura verdade e eles tem uma grande sabedoria...a mesma da AMMA...a do amor..do coração!!
obrigado pelo blog.
rosangela